Na ocasião, será realizado o seminário Oportunidades de investimento e trocas comerciais entre Vietnã e Ceará, cujo objetivo é apresentar oportunidades de negócios entre ambas as partes. Na pauta do encontro, o destaque principal será para a cajucultura, segmento em que o país asiático é um dos principais concorrentes da indústria de beneficiamento de caju do estado.

O Vietnã é um dos grandes exportadores mundiais de castanha de caju. Anualmente, a indústria vietnamita processa cerca de 600.000 toneladas de amêndoas. Desse total, a maior parte é importada de países africanos. Enquanto isso, a indústria do caju no Ceará exportou US$ 146,3 milhões no ano passado (11,5% do total vendido pelo estado). Para 2009, o setor projeta processar 320.000 toneladas e exportar mais de US$ 200 milhões.

Ceará – Vietnã

Segundo dados do Centro Internacional de Negócios (CIN) da FIEC, a balança comercial entre Ceará e Vietnã registrou superávit de US$ 17,5 milhões para o estado em 2008, resultado de US$ 20,9 milhões em exportações e US$ 3,4 milhões em importações. O grande destaque entre os produtos exportados para o país asiático foi o couro (US$ 20,6 milhões). O Ceará está entre os seis estados brasileiros que mais vendem para o Vietnã, contabilizando no ano passado aumento de 231% nas exportações em relação a 2007. Já as importações cresceram 320% em relação a 2007. O principal item comprado aos vietnamitas foram os calçados de matéria têxtil (US$ 701 mil).

AVOL - 10 de fevereiro de 2009