As relações comerciais, econômicas e os investimentos estão por embaixo dos potenciais de ambos países e de seus muito bons nexos políticos, declarou o mandatário vietnamita, quem agradeceu a ajuda histórica a sua nação dos povos da ex União Soviética.

Será necessário acelerar projetos estratégicos bilaterais coma a exploração de novos yacimientos petroleiros e de gás no Vietnã, Rússia e terceiros países, declarou o estadista à agência itar-tass.

Devemos buscar a cooperação em esferas de alta tecnologia como a comunicação e os serviços bancários. Em isso já se adiantou com a criação do Banco Russo-Vietnamita (VRB) e da companhia mista de telefonia móvel GTEL-Móvel, afirmou.

O objetivo é chegar a um intercâmbio comercial de três mil milhões de dólares em 2012 e a 10 mil milhões em 2020, enquanto iniciamos negociações para criar uma zona de livre comércio entre Vietnã e a União Alfandegária da Rússia, Kazajstán e Belarús, apontou.

Ademais, na esfera energética destacam os planos para criar novas empresas mistas como Vietgazpro e Gazpromviet, para além das existentes Rusvietpetro e a legendaria Vietsovpetro, explicou.

Em setembro passado Rusvietpetro iniciou a exploração de um yacimiento petroleiro no Distrito Autônomo russo de Nenetski, assinalou.

Enquanto, a Corporación Estatal de Petróleo do Vietnã (PVOil) e a companhia russo-britânica TNK-BP assinaram um acordo para fornecimento de petróleo à nação asiática em longo prazo, destacou o estadista.

Vietnã confere especial importância à construção de uma planta nuclear com ajuda russa, tanto desde o ponto de vista energético como das perspectivas de desenvolver a indústria atômica em nosso estado, assegurou.

Assim mesmo, sublinhou que a cooperação técnico-militar e de segurança com Rússia é tanto bilateral como multilateral, através da Associação de Nações do Sudeste Asiático, a cuja cúpula assistirá Medvedev em Hanoi.

Prensa Latina (.cu) - 30 de outubro de 2010